• Eu Amo Animais

    O site “EU AMO ANIMAIS” foi criado com o objetivo de proporcionar a todos que são apaixonados pelos animais, uma forma agradável de interação com outros apaixonados.

    Você é muito bem vindo em nosso site.

  • 1

Afinal de contas, gato bebe leite?

Quando o assunto é alimentação para filhotes de gato, provavelmente um dos pontos mais discutidos é se gato bebe leite e se isso pode fazer mal a ele.

Todos nós sabemos que o gato bebe leite da sua mãe quando filhote, como acontece com todos os mamíferos, contudo, o que não é de conhecimento de muitos (e que pode gerar grandes problemas à saúde do bichano), é que grande parte dos gatos adquire intolerância à lactose após o seu desmame, fazendo com que o leite se torne um inimigo em potencial ao seu bem-estar.


O que pode acontecer se você der leite ao seu gato

Sintomas como diarreia e vômitos poderão acontecer caso o seu bichano, intolerante à lactose, consuma leite, e estes fatores podem causar uma séria desnutrição.

A intolerância à lactose acontece pois, conforme o seu crescimento, o felino diminui consideravelmente a produção da enzima necessária para digerir a lactose, ocasionando um acúmulo da substância no organismo e causando o mal estar.

Percebendo vômito ou diarreia no seu bichano não hesite em buscar o seu médico veterinário de confiança, uma vez que, como já dissemos, estes dois comportamentos podem acabar gerando uma desnutrição.

O meu gato toma leite e não passa mal, e agora?

Se o seu gato bebe leite e não passa mal por isso depois, significa que ele faz parte da minoria de bichanos que não adquiriram intolerância à lactose, portanto, o leite não fará mal a ele. Especialistas em saúde animal, entretanto, alertam que não faz sentido dar leite para os gatinhos, justamente por não se tratar de um alimento que não é necessário ao organismo dos felinos que já desmamaram.

Se a intenção for agradar, procure substituir o leite pela ração úmida, por exemplo, que é rica em nutrientes benéficos aos bichanos e formulada em sabores especiais para agradarem ao paladar dos gatos. Aqui, porém, é válido nos lembrarmos de uma coisa: ração úmida não pode substituir a ração seca! Ela é apenas um complemento à alimentação e deve ser dada como petisco e sem excessos.

Tenho um filhote de gatinho que perdeu a mãe, posso dar leite de vaca a ele?

Não é recomendado. As vacas são animais herbívoros, enquanto os gatos são carnívoros, o que faz com que os nutrientes do leite da vaca sejam diferentes das necessidades de nutrientes dos gatinhos. Um filhote de gato provavelmente ainda não terá a intolerância à lactose, contudo, não faz sentido alimentá-lo com um leite que não atende às suas necessidades, certo?


Como alimentar meu filhote de gato que perdeu a mãe?

Uma vez que vimos que o leite de vaca não é a melhor opção, especialistas trabalharam em formular os leites especiais para situações onde filhotes de gato não possam se alimentar direto de suas mães. O mercado pet disponibiliza, atualmente, diversas opções de leites especiais, disponíveis em todas as melhores pet-shops. Não se esqueça de consultar o seu médico veterinário de confiança e perguntar qual leite ele considera melhor para as necessidades do seu pequeno bichano.

 
E quanto à comida caseira? Posso dar para os meus gatinhos?

Jamais alimente seus pets, sejam eles gatos ou cachorros, com a mesma comida que você e sua família comem. Não falamos sobre o leite de vaca não ser ideal para os gatinhos? Pois bem, o mesmo vale para a nossa comida. Cada espécie possui seus próprios gostos e necessidades, e nem sempre o que faz bem à uma espécie também fará bem à outra.

Os temperos da nossa comida podem ser extremamente maléficos à saúde dos nossos pets, por isso, se você pretende colocar comida caseira na dieta do seu bichano, consulte um médico veterinário sobre que tipo de comida dar e de que forma prepara-la. Vale lembrar que o mercado pet conta com cada vez mais opções diferentes de alimentos especiais para os nossos bichinhos, sendo possível formularmos uma dieta rica, balanceada e bastante diversificada apenas com alimentos produzidos especialmente para eles. Portanto, bom senso e responsabilidade são as palavras de ordem! Nunca deixe de consultar seu veterinário antes de acrescentar um novo alimento à dieta do seu bichano.


Fonte: CachorroGato

Cachorro gordinho é cachorro saudável? Com a palavra, Dr. Mateus

Colesterol, triglicérides, hipertensão arterial, obesidade, estas são palavrinhas que não param de ser mencionadas em qualquer noticiário sobre a nossa saúde, mas vocês sabiam que elas também afetam os animais e podem ser tão prejudiciais quanto? 

Não é incomum que a gente ouça no convívio social a seguinte frase “nossa, como seu cachorrinho é saudável, ele está tão gordinho...”, mas a grande questão é justamente esta, cachorro gordo não é sinônimo de animal saudável. Assim como nós, seres humanos, os animais também precisam ter uma alimentação balanceada, praticar exercícios físicos, ter momentos de lazer e diversão para literalmente extravasar toda energia que eles são capazes de acumular e desta forma, eliminar a possibilidade do acúmulo de peso. 

Hoje em dia a medicina veterinária vem evoluindo e tem se preocupado cada vez mais com a saúde dos animais e isso se reflete na quantidade de rações para controle de peso, rações light, rações direcionadas para cães obesos, profissionais especializados em nutrição animal e centros especializados para tratamento do sobrepeso e obesidade animal. 

Pensando nisto, a Eu Amo Animais estará promovendo neste dia (23/07) o primeiro Sbelty Day, um dia para interação entre os clientes, troca de informações e experiências e orientações oferecidas por uma médica veterinária para que o seu cãozinho se mantenha esbelto e charmoso. 

Mateus Bastos 
Médico Veterinário
CRMV-BA 4291

Gol passa a transportar cães e gatos de pequeno porte na cabine do avião

A empresa aérea Gol passou a permitir que cães e gatos de pequeno porte sejam transportados na cabine, juntamente com o seu o tutor.

Até a mudança, que levou tempo considerável para acontecer e entrou em vigor na quarta-feira (11), apenas cães de serviço podiam viajar com seus tutores, com os animais de estimação viajando no porão do avião.

Os animais deverão estar limpos e saudáveis, com os tutores devendo apresentar a carteira de vacinas em dia e um atestado de sanidade do animal fornecido pelo médico veterinário, Secretaria de Agricultura Estadual ou Posto do Departamento de Defesa Animal, este documento precisando ter validade de no máximo 10 dias e ser emitido com 72 horas de antecedência.

Somente cachorros com no mínimo 4 meses e que, juntamente com a caixa de transporte, somarem 10 quilos, serão elegíveis à cabine.

A caixa de transporte deverá ter medidas máximas de 22cm de altura, 43cm de profundidade e 32cm de largura, conter os dados de contato do tutor e código da reserva.

Os animais deverão viajar embaixo do assento da frente, de preferência próximos a janela, para ficarem distantes de outros pets. Tanto o tutor quanto o pet não poderão sentar em saídas de emergência ou na primeira fileira, por questão de segurança.

Cada passageiro só poderá levar 1 animal, assim como só será permitido 1 pet por fileira, e no vôo inteiro serão permitidos um número máximo de 4 pets.

Os que desejam contratar o serviço, devem ligar para o telefone 0300 101 2001 e, para mais informações, acessar o site oficial da companhia aérea: www.voegol.com.br


Fonte: Portal do Dog

Pesquise no site

Quem Somos?

O site “EU AMO ANIMAIS” foi criado com o objetivo de proporcionar a todos que são apaixonados pelos animais, uma forma agradável de interação com outros apaixonados, uma forma segura de tirar dúvidas sobre alimentação, cuidados de saúde e higiene, além de informação sobre tudo o que acontece no “Mundo Pet”!

A saúde do meu pet

Quando adquirimos ou ganhamos um animal de estimação, devemos estar cientes  que, se for um cão ou um gato, por exemplo, podem te fazer companhia por até mais de 15 anos! Desta forma, eles precisarão de  cuidados básicos para terem uma vida com saúde e alegria!

Curta nosso Face